terça-feira, 21 de março de 2017

A Matriz Das Suas Conexões Sou Eu!


Photo by Haris Nukem


Realizando Os Sonhos
Do Agreste
Enredo Interno
Dos Teus Abismos,
Eu Estou
E Sou
E Faço!

Retribuindo Favores
A Mim Dados
Com Teu Gozo
E Com Teu Esperma,
Eu Estou
E Resolvo
E Fico!

Abrindo Caminhos
Além Da Superfície
De Tuas Muitas
Realidades Medíocres,
Eu Estou
E Colho
E Irrigo!

Porque Eu
Não Estou Morta
Nas Dinâmicas
Conectadas!

Porque Eu
Não Estou Enterrada
Entre Mentes
Agarradas!

Porque Eu
Não Sirvo Ao Nada
Entre As Conexões
Aguardadas!

Porque Eu
Não Sigo O Destino
Entre As Misérias
Destinadas!

Estou Viva
Como A
Venenosa
Conectada
Aos Teus
Anseios,
Seios,
Planos,
Paus,
Buracos,
Bundas,
Cus,
Línguas,
Linguagens,
Sites,
Sacanagens,
Perdições,
Putarias,
Sendas,
Programações,
Uma Página,
Duas Páginas,
Três Páginas,
Quatro Páginas,
Cinco Páginas,
Seis Páginas,
Sete Páginas,
TODAS AS PÁGINAS
ONDE AS CARNES
SÃO MINHAS!!!

TODAS AS CARNES
QUE AQUI ESTÃO
SÃO
MINHAS!!!

A CARNE AQUI
TEM EM MIM
TODA
MINHA ENERGIA!!!

EM MIM,
A CARNE,
LILITH
HIPERCONECTADA
AOS DECRETOS
DESTA ERA
DE
TRANSIÇÕES
NECESSÁRIAS!!!

EM MIM,
A CONEXÃO
PERDIDA!!!

EM MIM,
A CONEXÃO
ENCONTRADA!!!

EM MIM,
A CONEXÃO
SEGURA!!!

EM MIM,
A CONEXÃO
MAIS VASTA!!!

EM MIM,
A CONEXÃO
DE MAIOR FIBRA!!!

EM MIM,
A CONEXÃO
DA MAIOR ÓTICA!!!

EM MIM,
A CONEXÃO
DA MAIOR BANDA!!!

EM MIM,
A CONEXÃO
QUE NUNCA CAI
ENTRE TODAS
AS CONEXÕES
DESTA ERA!!!

Inominável Ser
LILITH




sexta-feira, 10 de março de 2017

Ultraprogramação


Photo by Haris Nukem


Uma geração seduzida
Pelo maravilhamento
Diante do virtual
Esgotamento.

Uma geração reduzida
Ao desvelamento
Diante do virtual
Arrebatamento.

Uma geração conduzida
Pelas modinhas
Raízes Versus Nutellas
Desequilibradas.

Uma geração consolada
No olho de cada cu
Pelos tesouros da
Virtualidade.

A geração de quatro
Toda babaca em si
Venerando horrorosa um
Artificialismo.

A geração de quatro
Praticando sádicos
Ritos de imolação
Em binárias imersões.

A geração de quatro
Teleguiada pelos comandos
De uma Programadora
Muito atualizada…

Ela nos põe de quatro
Atiçando as imensidões
De vícios insensatos
Que nós escondemos.

Ela nos põe de quatro
Reunindo toda escama
De sujos mistérios
Que nós negamos.

Ela nos põe de quatro
Exibindo todas as chagas
Da nossa doença
Tão incurável.

Ela nos põe de quatro
Nos oferecendo camas
Cheias de espinhos
E de lâminas venenosas.

E Ela fica de quatro,
Metemos no Cu Dela,
Metemos na Buceta Dela,
Metemos na Boca Dela…

A Programação Prospera.

Inominável Ser
UM
PORNOGRÁFICO
DETALHE
DA PROGRAMADORA
LILITH




quarta-feira, 1 de março de 2017

Ultrabits


Photo by Haris Nukem


Como corpos desejosos
Pelas eternizações…

Como corpos sinuosos
Pelas consequências…

Como corpos ansiosos
Pelos aplausos…

Como corpos gozando
Da adoração…

Como corpos usando
Dos comentários…

Como corpos alimentados
Pelas atualizações…

Como corpos
Pedindo
Um oi
Pedindo
Um emoticon
Pedindo
Uma reação
Pedindo
Uma aceitação
Pedindo
Uma proclamação
Pedindo
Pedindo
Pedindo
Pedindo
Pedindo
Pedindo
Pedindo
Pedindo
Pedindo

Cada corpo na tela
Pede algo,
Pede tudo,
Pede muito.

Cada corpo na rede
É armadilha,
É confusão,
É riqueza.

Cada corpo no social
Envolver das massas
É Arte,
É Artista.

Os conceitos todos
Mudam como borboletas
Pousando em campos
De chamas rubras.

Os Artistas estão aqui
Nesta era descobridora
De novos conectáveis
Absurdos.

A Arte está aqui
Nesta era permanente
De evolutivos conectados
Mundos.

A Arte:
Em todos clique.

O Artista:
Em toda página.

O Amante Da Arte:
Você aí,
Cyberleitor
Ou Cyberleitora.

O Amante Do Artista:
Ele mesmo,
Pois
Deusas & Deuses
Sempre Amarão
A Eles Mesmos.

Inominável Ser
UM
PORNOGRÁFICO
AMANTE DA ARTE
CYBERNÉTICA




terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Ultrabytes


Photo by Haris Nukem


As camadas da pureza
Caíram como conexões
Que não priorizam
A firmeza da velocidade
De uma trepada.

Com riscos de vírus,
Cedemos nossos caminhos
A um cibernético rio
De rápidas combustões
E ingestões de larvas.

As larvas nos alimentam,
Vermes crescentes aqui
Em nossas fodidas almas
De devassos encarnados
Nesta digital era.

Mostremos a bunda,
Mostremos as coxas,
Mostremos as almas
Moribundas para a hipocrisia
E a tola vergonha!

É a hora de muitas!
É a hora de muitos!
As rainhas das curvas!
Os reis das imagens!
Impérios Facegrampin!

Navegue por mundos
Assassinos de religiões,
Assassinos de perguntas,
Assassinos de regras,
Assassinos de motivos!

O que é anarquia?
É o virtual mundo,
Cibernética menina
Vorazmente dona
Da minha pica!

O que é a verdadeira
Filosofia do Foda-Se?
A delirante entrega
Aos inconscientes dados
Da lascívia!

E o que é ser
Hoje conectado
Ao mundo onde
Tudo se torna mais
Do que realizável?

É inserir-se como
Insano aplicativo
Entre as entradas
E as saídas
De todos os tipos.

Entenderam,
Cyberputas,
Cyberputos,
Cybercomedores,
Cyberarrombadas?

Inominável Ser
UM
PORNOGRÁFICO
CYBERVICIADO
EM ATUALÍSSIMAS
PUTARIAS




quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Ultraselfie


Art by Haris Nukem


A perfeita imagem
Nunca será alcançada,
A derradeira imagem
Nunca estará aqui
Dentro desta era onde
Aparências não enganam
E são as chaves
De todos os sucessos.

O selfie é a
Moda,
O selfie da vaidosa
Sacanagem,
O selfie da vadia
Putaria,
O selfie da viciada
Anarquia.

Anarquia das carnes,
Estas propensas
À aniquilação vasta
De todos os motivos
Para a moderação
Sem parar,
Sem parar,
SEM PARAR!!!

Moderação?

Os selfies de
Bundas gordas
E magras
Dizem
NÃO!!!

Moderação?

Os selfies de
Picas grandes
E pequenas
Dizem
NÃO!!!

Moderação?

Os selfies de
Cus fechados
E abertos
Dizem
NÃO!

Moderação?

Os selfies de
Tetas grandes,
Médias
E pequenas
Dizem
NÃO!!!

Moderação?

Os selfies
Das putarias
Mais bárbaras,
Enlouquecidas
E realizadoras
Dizem
NÃO!!!

Moderação?

Não estamos na era
De qualquer moderação,
O clic da câmera
Segue o clic do mouse
Ou dos teclados
Dos escravizadores
Smartphones…

Moderação?

Papo furado,
Nada hoje é moderado
E o selfie de hoje
É o eterno momento
Da glória das carnes
Feitas para a Glória
Da Senhora Das Carnes.

Inominável Ser
UM
PORNOGRÁFICO
CURTIDOR
DE
CARNAVALIZADAS
SELFIES